Dia 08 - Trinidad - Cuba.

06.06.2017

Oitavo dia de viagem
27/04/2017 – Quinta Feira - Trinidad

 

 

Acordamos as 05 da manhã e ainda era noite, saímos pelas ruas escuras de Trinidad, segurança total, em busca de algo para comer, encontramos um lugar que vendia pão com presunto e queijo por 1,65 Cuc, um roubo, mas era o que tinha, guardamos o pão na mochila e fomos para parada de caminhão, por lá já havia uns trabalhadores, batemos um ligeiro papo ate que o caminhão chegou, já estava com gente dentro, entramos na fila, e sete pessoas subiram e o resto ficou no ponto, trinta minutos depois apareceu outro caminhão quase cheio já, tentamos subir e não conseguimos, o homem falou que estava cheio, mas eu senti que ali era só para trabalhadores, e nos turistas não tínhamos vez, ate que entendi a razão e assim voltamos para dormir mais um pouco já que o passeio não tinha dado certo, uma pena, não vamos conseguir conhecer o parque.

 

 Acordamos as 10 da manha e fomos a um museu da cidade que conta a historia de cubanos exilados que foram financiados pela CIA para combater a revolução,a entrada custou 1 Cuc,  la tem uma torre que da para ter uma visão da cidade, continuamos passeando pelas ruas e fomos ate a rodoviária para ver o melhor modo de ir para Camaguey, o ônibus dos gringos custava 15 Cuc´s, ate que é um bom preço levando em consideração as 4/5 horas de viagem, como não tem muita demanda para lá, os táxis cobram a25 Cuc´s sem negociação, após isso fomos almoçar pizza, encontramos um lugar que vendia a 06 pesos, pedimos 4, logo daria 24 pesos cubanos, que é igual a 1 Cuc, na hora de pagar as pizzas, o homem queria cobrar 4 Cuc´s, fiquei revoltado na hora, não concordei e entreguei as pizzas e fomos para outro lugar, a 20 metros dali havia uma pizzaria com os mesmos preços, pedimos 4 e pagamos 1 Cuc, como era o certo a se fazer.

 

Trinidad por sua beleza é muito turística e isso encarece a cidade e faz os cubanos pensarem que todos que estão ali tem muito dinheiro, depois dali fomos para a casa dar uma descansada do Sol forte, no quarto eu e Paulo discutimos sobre os nossos próximos passos, queremos conhecer Sierra Maestra e passar o feriado de 1 de Maio ( dia do trabalhador) em Santiago de Cuba, então estávamos discutindo as datas, e planejando com as poucas informações que nos temos, final da tarde saímos para tomar uma cerveja, encontramos um lugar que vendia macarrão com queijo por 1,25 Cuc´s, decidimos jantar ali mais tarde, Paulo pegou uma cerveja por 1 Cuc, e fomos dar uma volta por um bairro que ainda não tínhamos ido, la conhecemos uma senhora muito simpática que vendia lanches, sucos e bolachas por um preço muito em conta, o mesmo que em outras cidades e que ali em Trinidad ainda não havíamos encontrado, fizemos um lanchinho, batemos um papo e conhecemos a filha e a neta dela, uma graça, gastamos 1 Cuc para os dois e prometemos que nosso café da manhã seria ali, voltamos a casa, e fomos ao centro para conhecer a noite da cidade.

 

 

A noite chegou, fomos ate a praça principal onde tinha uma boa galera lá, tomamos 1 breja e ficamos trocando ideia, ali sem querer trombamos com um inglês que tínhamos conhecido em Havana, ficamos trocando mais ideia e trocamos contato, ate que deu 23 horas e fomos dormir, o corpo já estava pedindo arrego.

 

 

 

 

 

 

 

Follow me

Please reload

FAÇA SUA RESERVA AQUI
Posts Recentes
Please reload

INSTAGRAM

© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now