CHAPADA DOS VEADEIROS EM 08 DIAS

Criado em 1961, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está localizado no nordeste do Estado de Goiás, entre os Municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, Teresina de Goiás, Nova Roma e São João d'Aliança. Protegendo uma área de 240.611ha de cerrado de altitude, abriga espécies e formações vegetais únicas, centenas de nascentes e cursos d’água, rochas com mais de um bilhão de anos, além de paisagens de rara beleza, com feições que se alteram ao longo do ano. O Parque também preserva áreas de antigos garimpos, como parte da história local. Foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, em 2001.


Tenho planos para conhecer todas as CHAPADAS desse nosso Brasil, já conheci a Chapada Diamantina em 2017 e esse ano foi a vez de conhecer a Chapada dos Veadeiros, local que atrai os amantes do ecoturismo de todo Brasil.


Cachoeira do Salto - 120 metros

Primeiro vou dar explicações de como montei meu roteiro e assim vou dando dicas conforme os tópicos descritos mais abaixo.

Roteiro de 08 dias Dia 1 (28/08/21) - Chegada a Brasília - Deslocamento a Alto do Paraíso Dia 2 - Trilha dos Saltos Dia 3 - Cachoeira do Cordovil e Poço Esmeralda Dia 4 - Aguas Termais Morro Vermelho e Vale da Lua Dia 5 - Trilha Mirante da Janela e Cachoeira Loquinhas Dia 6 - Cataratas do Couro e Cachoeira do Papagaio Dia 7 - Trilha dos Cânions Dia 8 - Dia Livre para Descanso Dia 9 (05/09/2021) - Ida a Brasília - Retorno a São Paulo.



Foi assim que montei meu roteiro, é impossível você fazer tudo o que a Chapada oferece, é necessário escolher e tomar certas decisões, existem alguns passeios que estavam na minha mira, mas infelizmente não pude conhecer, como a Cachoeira de Santa Barbara (fechada), Cachoeira do Segredo (09 km de trilha e o joelho não aguentava mais), Cachoeira do Dragão (passeio que custava uns $500,00 por pessoa) e Cachoeira Almecegas (entrada $70,00 por pessoa, achei o preço abusivo pela cachoeira em si). A viagem se iniciaria no dia 2 de fato com uma das trilhas mais famosas da Chapada, no dia 3 foi também dia de trilha, mais leve, mas ainda assim uns 10 km de trilha, ate que no dia 3 eu senti fortes dores no joelho, resolvi fazer um dia mais leve e conhecer duas atrações mais tranquilas, enquanto eu tomava remédio para recuperar meu joelho, assim no dia 5 tive mais trilha, dia 06 passeio com trilha curta e dia 07 com trilha novamente, ate que no dia 08 já estava com fortes dores no joelho novamente e tive que fazer um dia de descanso que veio muito a calhar, já que na segunda já voltaria ao trabalho, mas que provavelmente colocaria a Cachoeira Almecegas no roteiro, apesar do preço meio salgado.



Cachoeira do Salto - 80 metros

- Hospedagem e Alimentação Optei por ficar hospedado em um Airbnb em Alto do Paraíso, que fica a 30 km da Vila de São Jorge, as opções de São Jorge estavam bem salgadas, valores que chegavam a R$1.500,00 pelos 09 dias, sendo que o Airbnb para um casal ficou em R$600,00 pelo mesmo período. Percebi que está ocorrendo um BOOM de construções tanto em Alto Paraíso, como em São Jorge, e isso deve aumentar a oferta de Airbnb da região fazendo com que o preço caia um pouco. São Jorge apesar de ter menos infraestrutura, é um local melhor para ficar, pois está mais perto das principais atrações. Alto Paraiso não é de todo ruim, você acaba ficando em uma opção mais afastada, mas que tem mais estrutura de farmácias, mercados e o valor da hospedagem mais acessível. Para quem está de carro, indico ficar em Alto Paraíso, se não encontrar nada num preço OK em São Jorge. Já aqueles que não tiverem carro, talvez seja melhor ficar em São Jorge mesmo, onde você consegue algumas coisas a pé. No quesito, alimentação, São Jorge oferece mais restaurantes variados, desde restaurantes mais simples, aos mais refinados, ali você percebe que a parte gastronômica voltada ao turismo já esta mais consolidada, em Alto Paraíso, na avenida principal ainda está se desenvolvendo, você tem muitos restaurantes, alguns com preços um pouco acima do que valem, e tem uma certa confusão, pelo menos na semana em que estive por lá, alguns dias alguns restaurantes não abriam, outros abriam, e assim ia... tem uma pizzaria famosa em uma das esquinas da avenida que ficou quinta e sexta fechada, mas que na segunda, terça e quarta estava aberto, não dá para entender muito a lógica. rs Em Alto Paraíso, recomendo o COISAS DA DRICA, com opções vegetarianas e um quintal super bem decorado nos fundos; para comer um Prato Feito tem o AREA 51, com uma decoração muito legal também. Agora se você busca um restaurante mais aconchegante em Alto do Paraíso, um que amei foi o BENZIM COZINHA DE VÓ. Já em São Jorge, tem o BAR DO PELÉ, famoso pelos seus pastéis, RESTAURANTE DA NENZINHA, com ótima comida por quilo, mas somente até às 17h, e o restaurante BISTRÔ PALADAR, onde comemos uma bela moqueca de peixe no aniversário da Lari.




Visão do Mirante Carrosel

- Transporte Recomendo uso do carro para chegar nas atrações, existe a possibilidade de fazer tudo com agência, mas provavelmente vai sair mais caro, mas é uma opção para aqueles que vão sozinhos ou então que não se sentem seguros para fazer tudo por conta. A maioria dos atrativos são bem sinalizados e os trajetos estão demarcados no Google Maps. Meu carro era um Argo 1.0 e conseguiu realizar todos os trajetos, somente indo para o Mirante da Janela que tem um trecho muito ruim com bastante areia, mas o Argo aguentou o tranco e conseguiu passar aos solavancos. - Atrativos


Vamos começar a falar do que interessa, aqui vou descrever um pouco de como foram os passeios que fiz.


Trilha dos Saltos


A Trilha dos Saltos fica dentro do Parque Nacional Chapada dos Veadeiros e é de responsabilidade da ICMBIO, a Entrada do Parque é bem sinalizada e fica a 1 km da Vila de São Jorge, para aqueles que ficam hospedados na Vila, da para ir a pé até a portaria, para aqueles que preferem ir de carro, existe estacionamento no local, R$15,00 a diária. Na Portaria você terá que preencher uma ficha cadastral e avisar qual das trilhas que você irá fazer, seja do Salto, dos Canyons ou da Siriema, após isso há um pagamento de uma taxa de entrada no valor de R$18,00 para brasileiros (necessária apresentação de documento) e terá uma explicação sobre a trilha com algum funcionário. Após a explicação, é somente necessário entrar na trilha e seguir as setas que são colocadas em pontos estratégicos, bem tranquilo, não tem como se perder. A trilha tem em torno de 09 a 11 km de distância e ela faz um círculo, passando pelo Mirante das Cachoeira de 120 metros, para depois chegar na Cachoeira de 80 metros (aqui você poderá entrar na agua), seguindo para o Mirante do Carrossel, é possível entrar na água nesse local também ate chegar nas Corredeiras (último ponto para banho), das Corredeiras ate a entrada do parque você tem 3,5 km. Como existem vários atrativos durante o percurso com paradas para banho, a dica é iniciar o passeio cedo, por volta das 09 horas da manhã, assim conseguirá ir com tranquilidade.


Para aqueles que preferem evitar o cansaço da trilha, é possível contratar um serviço de transporte (R$50,00 por pessoa) do parque que te leva até um ponto próximo a cachoeira de 80 metros e depois traz de volta a partir das Corredeiras, assim a pessoa não tem necessidade de realizar o trajeto todo da trilha e apenas caminhar alguns poucos quilômetros, o horário do transporte é agendado na portaria, por isso a importância de chegar cedo principalmente nos finais de semana e feriado, onde o parque lota.



Trilha para a Cachoeira Cordovil

Cachoeira do Cordovil e Poço da Esmeralda


O terceiro dia foi destinado ao passeio da Cachoeira do Cordovil e Poço da Esmeraldas, localizado entre Alto do Paraíso e São Jorge, você terá que percorrer 04 km em estrada de terra, na portaria será explicado sobre as trilhas do local e será cobrado R$30,00 de entrada. A trilha tem em torno de 09 km na sua totalidade, e o principal atrativo na minha opinião foi o Poço da Esmeralda, acredito que a foto diz tudo.




Poço Esmeralda


Águas Termais Morro Vermelho e Vale da Lua


O quarto dia ficou reservado para passeios mais tranquilos, na parte da manhã fui até as águas termais Morro Vermelho, um lugar bem tranquilo, em volta de muita mata, com 04 piscinas de água aquecida, a entrada custa R$40,00 e vale muito a pena, recomendo ir durante a semana para evitar aglomeração, num dia lotado, não deve ficar tão legal. No dia que eu fui, tinha em torno de 07 pessoas, estava bem tranquilo, silencioso e bem agradável. Na hora do almoço fui ate a Vila de São Jorge e fui almoçar no restaurante da Nenzinha, comida por kilo e caseira, super recomendo, e de lá fui para o Vale da Lua.




Águas Termais Morro Vermelho

No Vale da Lua a entrada custa R$30,00, tem uma leve trilha de 1km para se fazer e você encontrará as belas formações rochosas, um passeio muito legal, li muita coisa ruim na internet de pessoas que não gostaram, mas eu gostei muito, o que eu senti da Chapada e isso vale para todos os passeios, é que depende muito de como vai estar o dia, em relação a quantidades de pessoas que estarão no atrativo. Se você chegar em algum lugar e estiver muito lotado, com certeza não será tão legal assim. Ao Vale da Lua recomendo ir no final da tarde ou de manhã bem cedinho.



Vale da Lua

Trilha Mirante da Janela e Cachoeira Loquinhas Com o descanso merecido do quarto dia, no quinto dia foi o retorno das trilhas no roteiro, e decidi realizar a Trilha do Mirante, deixei ela de semana de proposito para pegar o lugar o mais vazio possível, como o lugar esta famoso fica aquela fila interminável, então ir no meio de semana me renderia o lugar vazio.


A trilha é media, você começa descendo muito, andando um pouco plano e depois subindo ate o mirante, o maior adversário é o SOL, sempre leve bastante água nas trilhas e se hidrate bastante para evitar insolação, o calor do cerrado é complicado.


São em torno de 8 km de trilha, umas 2 horas para ir e 2 horas para voltar, a trilha é bem sinalizada, não tem como errar, a entrada custa R$20,00 por pessoa.


Mirante da Janela

Como a trilha é mais curta, se você começar cedo, acaba ficando com a tarde livre e assim resolvi colocar de última hora a Cachoeira Loquinhas, que tinha sido recomendação de um pessoal que conhecemos no dia anterior, a entrada custa R$40,00 e vale super a pena, da para mergulhar e fazer ótimas fotos, mas esse é um lugar que de final de semana ou feriado, já não sei se vale a pena, pois se estiver lotado, acaba não dando para aproveitar tanto assim, se for recomendo o Poço Xamã, da Vozinha e dos Curumins.




Poço dos Curumins


Cataratas do Couros e Cachoeira do Papagaio


No sexto dia foi destinado a conhecer a famosa Cataratas dos Couros e a Cachoeira do Papagaio, essa Cachoeira estava me preocupando um pouco já que ela percorre uns 25 km de estrada de terra, mas para minha surpresa a estrada estava ótima, podendo fazer em uma boa velocidade, a situação é que não existe placa de sinalização ate o local, então você vai precisar colocar no Google Maps (ainda na cidade) a localização do RANCHO DONA LUZIA ou RESTAURANTE E CAMPING DA DONA ELEUSA, esses dois locais estão no Google Maps, assim eles te darão a rota ate as Cataratas, sendo necessário percorrer mais un 5 minutos de estrada ate o Estacionamento.


Recomendo baixar no Google Maps, o mapa offline da região. Ao estacionar o carro terá um flanelinha para cuidar do carro (10$ a 20$ de caixinha e está tudo certo), ali você seguirá a trilha até chegar numa placa branca escrito CATARATA DOS COUROS, se você seguir em frente ou a direita, chegará na Cachoeira da Muralha, se você pegar a sua esquerda, você continuará a trilha beirando o rio ate chegar em uma das Cachoeiras mais bonitas da Chapada dos Veadeiros. Só tome cuidado na trilha, não existe demarcação, mas fica fácil perceber o caminho que ela percorre, em dúvida, veja se não tem nenhum guia com algum grupo e vai seguindo ele. No caminho de ida você passara por uma fazenda que tem escrito em sua entrada Cachoeira do Papagaio, no retorno como estávamos com tempo resolvemos conhecer, você precisa percorrer 7 km de estrada de terra, a entrada custa $20, a cachoeira é bem pequena, com poços para banho, não tem trilha, então ela é perfeita para famílias e para pessoas que não querem enfrentar trilha, achei ok, nada demais.



Catarata dos Couros


Trilha dos Cânions


No sétimo dia, foi dia de quê? De mais trilha, essa fica novamente dentro do Parque Nacional Chapada dos Veadeiros, então as informações são praticamente as mesmas da Trilha dos Saltos, a trilha contém 10km, é bem sinalizada e é mais fácil que a dos Saltos, vai praticamente em linha reta, e a Cachoeira Carioquinhas é excelente, da para curtir bastante e voltar tranquilo para a entrada do parque. Lembrando que o estacionamento custa $15, você pode ir também andando do centro de São Jorge e a entrada do parque esta em $18 para brasileiros. Ao contrário da dos Saltos, não existe possibilidade de fazer o trajeto de transporte.





Cachoeira Carioquinha

No oitavo dia não houve passeio, aproveitamos para descansar, fomos no restaurante da Nenzinha novamente no almoço e a noite fomos no Benzim Comida de Vó.






Essa foi a viagem para a CHAPADA DOS VEADEIROS, quem está com carro consegue fazer praticamente tudo sozinho, só existem alguns atrativos que é preciso de guia, principalmente pelas estradas serem 4x4, mas dos passeios que fiz nessa semana, não me arrependi de nenhum, tive muita sorte das férias calharem uma semana antes do feriado de 7 de setembro, isso ajudou a pegar os lugares vazios, a única coisa que pode estragar o dia é você chegar no lugar e ele estar tão lotado que você acaba não aproveitando, então se programe bem, acorde cedo para evitar os horários de "pico" do atrativo.


Espero que tenham gostado do relato, para qualquer dúvida só mandar mensagem pelas minhas rede sociais, estou presente no Instagram no rafacarvalho33 e no Facebook no Follow The Portuga.


Follow me