Visitando o Núcleo Caboclos - PETAR

Antes tarde do que nunca, chegou o momento de conhecer o incrível e famoso PETAR, a gente roda o mundo, faz 500 coisas longe de casa, mas quando temos algo próximo, a gente sempre arruma desculpas para não ir, mas enfim finalmente fui conhecer o PETAR e assim vou compartilhar um pouco dessa minha experiência para vocês.

O Parque Estadual Turístico Alto da Ribeira junto com o Parque Estadual Intervales e o Parque Estadual Carlos Botelho formam um dos maiores corredores ecológicos do Brasil, área totalmente protegida pelo Governo, rica em cachoeiras, fauna, flora e cavernas, lugar muito utilizado por diversas universidades brasileiras para pesquisa relacionada a Mata Atlântica, o cuidado com a preservação faz do lugar ser um dos pontos turísticos mais visitados do Estado de São Paulo, o PETAR possui 04 núcleos:

  • Núcleo Santana

  • Núcleo Ouro Grosso

  • Núcleo Casa de Pedra

  • Núcleo Caboclos

Núcleo Caboclos

Cada Núcleo tem a sua particularidade, alguns mais próximos a cidade, outros mais distantes, uns com mais estrutura, outros com menos, dos citados, os núcleos Santana e o Ouro Grosso são os mais visitados. Minha primeira experiência foi no Núcleo Caboclos, em um Camping com uma estrutura bem simples, onde não tem energia elétrica, os banheiros são bem simples e em muitos não tem nem chuveiro, apenas um cano que sai água fria. Então esteja preparado para passar alguns dias de extrema conexão com a natureza, conhecer as pessoas ao seu redor e se desconectar da cidade por completo.

Começo da trilha para Caverna do Chapéu e das Aranhas

Leve tudo o que for necessário, pois a cidade mais próxima fica a uma boa distância do núcleo, impossibilitando a ida ate lá para comprar algo que esqueceu. Leve medicamentos, roupas, comida e equipamentos para os dias que for ficar lá.

Foram 03 dias nessa situação, estávamos em um grupo de 12 pessoas e pudemos conhecer as principais atrações do Núcleo Caboclos, é obrigatório o uso de guia de turismo nos passeios, são eles que irão explicar sobre a história do lugar e guiar pelo melhor caminho. No Núcleo Caboclos podemos fazer:

  • Caverna Chapéu

  • Caverna Chapéu Mirim I e II

  • Caverna das Aranhas

  • Caverna Teminina

  • Caverna Desmoronada (fechada para visitação)

01º DIA

Saímos em uma quinta feira a noite do centro de São Paulo e levamos 06 horas de carro ate o núcleo Caboclos, chegamos muito cedo lá, montamos o acampamento e decidimos não descansar para não perder o ritmo e assim as 09 horas da manhã nosso passeio se iniciava pelas cavernas mais próximas do acampamento. A Caverna do Chapéu e das Aranhas são bem tranquilas, foram em torno de 03 horas o passeio, a caminhada não exige muito do físico, as cavernas não são pequenas e nem apertadas, é possível ficar de pé na maior parte do tempo e admirar seus espaços. É possível ver muito da flora e fauna local, vimos desde cobra a diversos tipos de aranhas. O passeio foi muito bom, na medida certa para quem viajou a noite toda e já estava um pouco cansado, se o seu caso for igual o meu, recomendo fazerem isso, assim a partir das 14 horas já estarão livres para descansar, relaxar e se preparar para a Caverna Teminina.

Dentro de uma das cavernas do 01º dia

02º DIA

As 06 horas da manhã já estávamos de pé, tomando o café e se preparando para o longo dia, que estava todo reservado para conhecer a Caverna Teminina.

A distância total é de aproximadamente 09 km de sua entrada, a distância em si parece não assustar, mas ela exige um pouco de preparo físico, digo isso pois o terreno é muito úmido devido as chuvas e condições climáticas do PETAR, então tem muita lama e é normal escorregar, isso acaba diminuindo a velocidade da pessoa que precisa ter uma maior atenção no percurso ocasionando um maior desgaste físico.

A Caverna Teminina é simplesmente FANTÁSTICA, a sua beleza, o seu tamanho, é uma experiência incrível, fica difícil encontrar palavras para entender como aquilo surgiu, quanto tempo levou para formar a caverna, enfim é algo espetacular, para quem é amante da natureza, tem que conhecer a Caverna Teminina algum dia.

Nosso passeio se encerrou as 16:30, mortos e cansados voltamos ao acampamento para aproveitar a última noite e no dia seguinte após o café da manhã voltar para São Paulo, e enfrentar a outra selva.

Caverna Terminina

Caverna Terminina

Dicas

Leve:

  • Calça para trilha

  • Camisa manga longa

  • Contratem o Guia de Turismo do PETAR

  • Lanche e frutas

  • Boné e lanterna

  • Óculos

  • Protetor solar

  • Blusa de Frio ou corta vento

  • Protetor Labial

  • Um calçado adequado para a trilha

  • Sempre deixe avisado para familiares para onde você esta indo

  • Planeje a trilha antes de fazê-la pela primeira vez, saiba o que você ira enfrentar durante o dia.

Espero que tenham gostado do relato, para qualquer dúvida só mandar mensagem pelas minhas rede sociais, estou presente no Instagram no rafacarvalho33 e no Facebook no Follow The Portuga.

**** Aos amigos do blog que vão viajar e reservar sua hospedagem, peço para usarem minha caixa de pesquisa na página inicial do site, assim o Booking repassa uma parte da comissão para mim, ajudando eu a seguir com o trabalho aqui no blog, isso não gera nenhum custo adicional para você. Valeu =] ****

ps: Se você tem interesse em participar das próximas viagens, entre em contato pelas redes sociais acima e vamos conversar =]

Follow me

1/27

© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now