Um bate e volta na Pedra da Macela - Cunha/SP

Cunha é a maior produtora de pinhão do estado de São Paulo e também concentra a maior frota de fuscas do Brasil, mas não foi por isso que fui ate lá, e sim pela conhecida e famosa Pedra da Macela. Pedra da Macela fica bem na divisa de São Paulo com Rio de Janeiro, situada na Serra do Mar, na região da Serra da Bocaina. a montanha chega a 1.840 metros e da uma ampla visão para, Angra dos Reis/RJ, Paraty/RJ e Ubatuba/SP, se o tempo colaborar é claro.


O plano foi sair de São Paulo as 05 da manhã e retornar só no fim do dia e os lugares visitados foram: - Pedra da Macela - Cervejaria Wolkenburg Brewey - O Lavandário - Cachoeira do Pimenta Fiz exatamente nessa ordem, confesso que a cervejaria não estava nos planos, porém ela é proxima da entrada para a Pedra da Macela, então acabei fazendo um leve desvio para conhecer uma cervejaria tipica alemã.


De São Paulo até a entrada da trilha da Pedra da Macela da em torno de 248km, umas 3 horas e meia de viagem, pela Dutra, seguindo ate Aparecida, logo você verá a saída para Cunha, ai é so seguir em frente ate entrar em uma estrada de terra (jogando no Waze ou no Maps, não tem erro) a estrada tem algumas partes complicadas, fui numa semana que choveu muito pela região, então não estava fácil, não consegui nem chegar com o carro ate a parte do estacionamento que existe logo na entrada da trilha, tive que deixar o carro uns 500 metros antes e seguir a pé dali.


Fazer um bate e volta é bem cansativo, mas isso ajuda quem quer economizar em hospedagem ou então não tem o final de semana livre, para quem puder, acho que vale a pena ir no sabado e colocar algum outro atrativo na lista e fazer tudo com mais calma.

Pedra da Macela

Pedra da Macela


A estrada de carro para chegar na entrada da Pedra da Macela é mais dificil que a trilha em si, tudo bem que eu estava com mais 4 pessoas no carro, mas a trilha ate o cume é por uma estrada bem grande, porém bem ingríme, da em torno de 1 hora andando (2 km de subida), dependendo do seu ritmo.

É normal que nessa estrada passe um segurança de moto, já que lá em cima tem uma torre de telecomunicação, o bom que nos sentimos mais seguros por ali.


No topo não há nenhuma infraestrutura, então leve sua comida e sua água, e não esqueça da capa de chuva e corta vento, por ser alto e em região montanhosa, há maior incidências de chuvas, fora isso, torça para estar bom tempo no litoral e aproveite o visual espetacular que a montanha proporciona.

Pedra da Macela

Cervejaria Wolkenburg Brewey


No caminho de volta, após conhecer a Pedra da Macela, fica a famosa cervejaria Alemã, que a principio não estava nos planos, mas resolvi dar uma passada lá, o caminho ate chegar na sede da cervejaria já vale a visita.


O local além de vender garrafas de cerveja (20$) oferece também comidas tipicas alemãs, vale a visita.



O Lavandário


Quando você esta indo para a Pedra da Macela, pela estrada de asfalto mesmo, você irá se deparar com O Lavandario a sua esquerda, assim, depois de conhecer Pedra da Macela e a Cervejaria, o pit stop seria realizado já no caminho de volta.

O Lavandario é um dos lugares mais famosos de Cunha, atraindo centenas de turistas todos os meses, é estilo de um parque fechado, onde você precisa pagar para entrar (15$) e lá dentro você pode caminhar pelos campos de lavanda, conhecer os mirantes do local, visitar a lojinha e a lanchonete.


Não querendo ser polêmico, mas achei o passeio apenas OK, nada demais, se fosse gratuito ainda, tudo bem, mas pagar para entrar e olhar lavandas e ver a paisagem de alguns mirantes, não é nada demais, eu entendo que eu não sou o público alvo do atrativo, mas como estava lá e o lugar é tão famoso, tive que visitar, mas não recomendaria adiante.

O Lavandario

Cachoeira do Pimenta


Cachoeira do Pimenta


Depois da calmaria do Lavandario, fui de novo para estrada de terra, a 45 minutos dali tem as cachoeiras mais famosas da região, a Cachoeira do Pimenta.


No local existe infraestrutura de lanchonete, mas estava fechado quando lá estava (ja era final de tarde, e um domingo), ali você encosta o carro praticamente no pé da cachoeira, e depois é so aproveitar, existe uma trilha beirando a cachoeira que vai subindo ate o topo dela, da em torno de 15 minutos andando, vale muito a pena.

Galera do bate e volta



Então é isso, esse foi o dia em Cunha, um dia longo, cansativo, mas bem proveitoso, matei uma vontade minha de conhecer a Pedra da Macela e aproveitei para passar em outros atrativos turisticos da região.


Espero que tenham gostado do relato, para qualquer dúvida só mandar mensagem pelas minhas rede sociais, estou presente no Instagram no rafacarvalho33 e no Facebook no Follow The Portuga.



Follow me